Cancro da haste

 

(Diaporthe phaseolorum var. caulivora Athow & Caldwell)

 

 

 

Foi detectado pela primeira vez em Ponta Grossa, no Paraná. Os sintomas consistem em pequenas manchas castanhas que incidem nos ramos ou pecíolos da planta, vão se estendendo atingindo os nós e podem causar o estrangulamento da haste.

As plantas atacadas são facilmente reconhecidas pela presença de folhas secas e por um caule ainda de cor verde, coberto de lesões necróticas escuras.

O fungo é transmitido pela semente e permanece nos restos de cultura. Como controle devem ser plantadas variedades mais resistentes.

 

Sintoma em folhas