Home  |   Eventos  |   Notícias  |   Novidades  |   Receitas  |   Tempo  |   Custo de Produção  

  Meio Ambiente  |   Utilinks  |   Planejamento  |   Prêmios  |   Contate-nos  
Batata
BATATA
  Home
  Origem
  Notcias
  Novidades
  Doenas-Bactrias
  Doenas-Fungos
  Doenas-Vrus
  Doenas-Nematides
Agrobyte - Batata

 

Doenas causadas por fungos

 

 

Requeima, Preteadeira, Fitftora, Mldio, Mufa, Brustolo, Mela

(Phytophthora infestans)

 

Sintomas:

Leses pardo-escuras nas folhas, de tamanho e forma irregulares, que, em tempo mido e frio, progridem para pecolos e hastes destruindo a planta em poucos dias. Os bordos das leses nas folhas delimitam-se com o tecido sadio por um halo de tecido encharcado e descolorido. Em tempo mido, na parte inferior das folhas, pode se desenvolver uma lanugem cinza esbranquiada constituda por estruturas do fungo. Em tempo seco, as leses param de crescer e o tecido torna-se quebradio. Tubrculos podem ser infectados na lavoura, antes, durante ou aps a colheita. Os tubrculos infectados apresentam externamente uma colorao purprea a pardo-escura, e, internamente, uma podrido dura de cor marrom-avermelhada e bordos irregulares. Subseqentemente essas podrides podem dar lugar a fungos e bactrias que causam podrides moles exalando odor ptrido.

Disseminao:

A destruio de fontes do fungo fundamental no controle da requeima. O fungo sobrevive principalmente em tubrculos, plantas voluntrias e restos de cultura. Tubrculos podem ser infectados se estiverem molhados durante a colheita. Em perodos secos os intervalos entre pulverizaes podem ser ampliados at que ocorram as condies favorveis doena (frio e alta umidade relativa).

Pesquisas tem demonstrado que aplicaes sem critrios tcnicos de fungicidas sistmicos podem desenvolver resistncia na populao de fungos, tornando a ao desses fungicidas menos eficiente no controle da requeima. O cultivar Monte Bonito, desenvolvido pela Embrapa, uma das mais resistentes requeima, exigindo reduzido nmero de pulverizaes com fungicidas.

Controle:

- Plante tubrculos livres de podrides.

- Elimine restos de cultura, refugo de tubrculos e plantas voluntrias das proximidades da lavoura.

- Evite plantar em locais sujeitos a longos perodos de neblina.

- Aplique alternadamente fungicidas de ao preventiva com intervalos de 7 a 10 dias (sob condies favorveis requeima); fungicidas base de Cobre. Reinicie os tratamentos logo aps as chuvas. Quando as condies favorveis doena, tempo mido e frio, permanecerem por mais de 24 horas, use preventivamente produto de ao sistmica. Quando predomina tempo quente e seco no preciso pulverizar contra essa doena.

- Reduza o risco de infeco dos tubrculos em lavoura, destruindo a rama infectada duas semanas antes da colheita. A destruio da rama pode ser feita pulverizando-se herbicidas apropriados.

 

Pinta-preta, Mancha-de-alternria

(Alternaria solani)

 

Sintomas:

As primeiras infeces geralmente ocorrem nas folhas mais velhas. Pequenas leses pardo-escuras de formato varivel, nos fololos aumentam de tamanho podendo apresentar anis concntricos. s vezes, em torno de leses mais velhas desenvolve-se um halo clortico. Quando se tornam numerosas, as leses podem coalescer, secando os fololos e, conseqentemente, as folhas. Raramente ocorre desfolha total devido apenas a essa doena. Tubrculos infectados apresentam na superfcie pequenas leses deprimidas rasas, com bordos levemente levantados; o tecido sob as leses torna-se marrom, e de consistncia corticosa. Estas leses em tubrculo permitem a penetrao de outros organismos que causam podrido.

Disseminao:

Esta doena torna-se severa em plantas sob estresse (perodo de estiagem alternados com calor e alta umidade, desequilbrio nutricional da planta, etc.). Cultivares tardias geralmente so mais resistentes.

Pesquisas tem demonstrado que ataques severos no fim do ciclo no reduzem significativamente a produtividade. Fungicidas base de Estanho podem ser fitotxicos.

Controle:

- Evite plantar tubrculos infectados.

- Pulverize fungicidas apropriados, quando surgirem os primeiros sintomas nas folhas.

- Use cultivares com baixa suscetibilidade.

- Pratique rotao de culturas por pelo menos dois anos.

 

Rizotoniose, Crosta-preta

(Rhizoctonia solani)

 

Sintomas:

Leses escuras na extremidade dos brotos de tubrculos-semente. Cancros pardo-avermelhados deprimidos nos estoles e nas hastes prximo linha do solo. Em ataques severos esses cancros circundam toda a haste resultando na formao de tubrculos areos, enrolamento das folhas, rosetas no pice e murcha na parte area. Sobre as hastes, geralmente acima das leses, pode surgir uma camada esbranquiada (reproduo do fungo) que raramente afeta a planta. Tubrculos infectados desenvolvem pequenas crostas pardo-escuras aderidas superfcie, que so estruturas de resistncia (esclercito) do fungo, mas no afetam o interior do tubrculo.

Disseminao:

Os danos podem ser severos quando o ataque ocorre no incio do desenvolvimento das plantas. O fungo sobrevive em restos de cultura e matria orgnica no solo por muitos anos. O plantio de tubrculos com esclercitos pode aumentar a populao do fungo no solo. Esse microorganismo, por ser polfago, ataca diversas espcies nativas e cultivadas, porm, devido especializao patognica, ocorre no solo isolado e praticamente no causa doena batata.

Controle:

- Plante tubrculos sadios com brotos verdes e bem vigorosos.

- Evite plantios profundos. Emergncia retardada pode acelerar infeces ao nvel do solo.

- Tratamento do solo ou tubrculos com pentacloronitrobenzeno geralmente reduz a incidncia, mas o retorno pode no justificar o custo.

- Pratique rotao de culturas especialmente com gramneas (milho, aveia, sorgo, etc.).

 

Podrido-seca

( Fusarium spp. )

Sintomas:

Tubrculos armazenados sob condies inadequadas infectam-se no ponto de insero do estolo ou atravs de ferimentos ocorridos durante ou aps a colheita. Sob condies de pouco arejamento, as reas infectadas tornam-se escuras na superfcie e lentamente progridem causando enrugamento da casca. Interna e externamente cresce um mofo de cor branca, rsea ou violeta (estruturas de reproduo do fungo). medida que o apodrecimento aumenta o tubrculo se torna mumificado.

Disseminao:

Cultivares de batatas diferem em suscetibilidade. Sob condies de pouco arejamento e alta umidade relativa ocorrem infeces secundrias por bactrias (Erwinia spp., especialmente) que aceleram o apodrecimento do tubrculo. A morte da rama duas semanas antes da colheita acelera a maturao e reduz o efeito dos danos mecnicos nos tubrculos. Tratamento ps colheita com thiabendazole pode reduzir a podrido-seca nos tubrculos, mas o retorno pode no justificar os custos.

Controle:

- Evite plantar tubrculos podres.

- Faa a colheita de preferncia em dias secos e evite exposio dos tubrculos ao sol por longos perodos.

- Evite colher tubrculos imaturos (casca no bem aderida).

- Procure reduzir ao mnimo os ferimentos nos tubrculos durante a colheita e o armazenamento.

- Mantenha adequada ventilao no depsito.

- Evite contaminao do armazm e da lavoura destruindo tubrculos podres antes e durante o armazenamento em locais apropriados.

- Pratique rotao de culturas com gramneas (milho, aveia, sorgo, etc.).

 

Roseliniose, Podrido-negra-de-roselnea

 

Sintomas:

Plantas subdesenvolvidas que murcham e morrem lentamente. Razes, estoles e tubrculos cobertos parcial ou totalmente por uma espessa camada cinza-esbranquiada (estrutura vegetativa do fungo). Os tubrculos infectados ficam cobertos por filamentos escuros (rizomorfas) e tornam-se negros; ao serem cortados verificam-se estrias pretas que so os filamentos do fungo invadindo o tubrculo. Esses tubrculos freqentemente apodrecem antes da colheita.

Disseminao:

Doena que ocorre em solos ricos em matria orgnica, especialmente terra de mato recm-desbravado. Exceto nessas reas, esta doena no tem expresso econmica.

Controle:

- Elimine da lavoura plantas e tubrculos com sintomas.

- Pratique rotao de culturas com gramneas e/ou leguminosas.

 

  Home  |   Eventos  |   Notícias  |   Novidades  |   Receitas  |   Tempo  |   Custo de Produção  

  Meio Ambiente  |   Utilinks  |   Planejamento  |   Prêmios  |   Contate-nos  


Web Master respons?el - Pud@san
pudasan@agrobyte.com.br